FacebookYoutubeRSSPartilhar

Dados estatísticos do turismo evidenciam crescimento sustentado

Miranda ruas pessoas 1  medium   small  1 510 999
31 Outubro 2017

Tal como tem vindo a ser feito nos últimos anos, a Associação de Municípios da Terra Fria do Nordeste Transmontano (AMTFNT) acompanha e monitoriza os dados estatísticos do sector turístico referentes aos concelhos de Bragança, Miranda do Douro, Mogadouro, Vimioso e Vinhais que integram a Rota da Terra Fria Transmontana.

Dados turísticos de 2016 na Terra Fria Transmontana:
• Dormidas: 137 712
• Hóspedes: 93 423
• Estada Média: 1,47
• Crescimento 2016/2015: 21%

Da leitura destes dados constata-se um aumento de 28 472 dormidas correspondendo a um aumento de 21% em comparação com o ano de 2015 que já tinha registado também um aumento de 11% em relação a 2014. Todos os concelhos aumentaram as dormidas, tendo sido Bragança a registar o maior incremento (+14 848 dormidas), Vinhais (+7 393), Miranda do Douro (+5 922), Mogadouro (+3 811) e Vimioso (+37). Destes dados, convém ainda salientar o aumento de Vinhais, que até aqui apresentava recorrentemente dados bastante baixos e díspares da notória conjuntura das diversas unidades de alojamento do concelho.

De notar ainda que a estada média também cresceu, já que em 2015 era de 1,34 dias e em 2016 foi de 1,47 dias no conjunto dos concelhos da Terra Fria Transmontana. A nível individual salienta-se o concelho de Mogadouro que apresenta uma estada média de 2,05 dias seguindo-se Vinhais com 1,97 dias.

Apesar dos bons resultados, acreditamos que possivelmente estes ainda tenham sido melhores do que os dados nos apresentam. Esta convicção é justificada nos seguintes pressupostos:
• Provavelmente algumas unidades de alojamento não estão a ser contabilizadas pelo INE. Isto pode acontecer por terem licenciamentos desatualizados, ou isenção de licenciamento (caso de alojamentos municipais ou outros previstos na lei) fazendo com que não constem como unidades de alojamento e daí não serem obrigados a enviarem dados para o INE;
• Incorreção intencional ou por desconhecimento nos dados enviados pelas unidades de alojamento para o INE;
• Solicitações das próprias unidades de alojamento para manter os dados em segredo estatístico.

Tendo em conta um estudo realizado pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal o gasto médio por noite por pessoa no Norte do País em 2015 foi de 68€, sendo que deste valor, 74.5% refere-se a gastos com o alojamento e os restantes 25.5% com restauração, bebidas, compras. Este valor de gasto médio do Porto e Norte parece-nos adequado também à nossa realidade de preços de alojamento, restauração e compras. Apresentada esta nota, fez-se um simples cálculo de forma a chegar ao valor gerado pelo turismo para a economia local, constatando-se que em 2016 o valor gerado foi de 9.364.416,00€. Independentemente deste valor poder ser menor ou até um pouco superior, é indiscutível que estamos perante uma cifra importante para a economia local. Isto vem também dar importância à estratégia que tem vindo a ser seguida a nível do território, nomeadamente na Rota da Terra Fria Transmontana.

Esta realidade está em sintonia com o crescimento do turismo em Portugal, sem contudo dissociar deste incremento, a influência nestes resultados das campanhas de comunicação da Rota da Terra Fria Transmontana e a crescente presença da marca/produto e do destino nas redes sociais e meios de comunicação social que através de reportagens e notícias continuam a dar a conhecer vários atrativos e motivos para o turista visitar esta região.

Nota: os dados apresentados estão disponíveis no website do Instituto Nacional de Estatística. Anualmente, no mês de outubro, o INE publica os dados estatísticos do turismo (por Município) referentes ao ano transato que ficam disponíveis no seu site. Todavia, estes dados, geralmente não integram toda a informação devido a casos de “segredo estatístico”. Assim, a AMTFNT de forma a debelar esta falha e poder analisar os dados mais fidedignos adquire-os para ter a visão mais aproximada da realidade do turismo na região. Esses dados serão analisados e disponibilizados oportunamente.