FacebookYoutubeRSSPartilhar

Festa de Santo Estêvão de Ousilhão

Datas
25 a 26 Dezembro 2017
Chart?chst=d map spin&chld=0
Slideshow
  • Caretos 3  medium  1 1024 2500
  • Caretos 17  medium  1 1024 2500
  • Caretos 7  medium  1 1024 2500

Festa em honra de Santo Estêvão em que os protagonistas são os máscaras.
As festas dos rapazes acontecem um pouco por toda a Terra Fria, sendo que a sua origem é remota, quiçá muito anterior à cristianização da Península. Tratam-se de celebrações pagãs do solstício de Inverno, que na época natalícia se realizam pelo território.

Anunciadas nos primeiros dias de dezembro por dois mordomos escolhidos no ano anterior, suscitam sempre a participação espontânea dos mancebos locais trajando fatos coloridos cobertos de fitas, campainhas e chocalhos e envergando uma máscara de pau, couro, cortiça ou lata que lhes encobre a identidade. São os “caretos”, a quem tudo é permitido, no efémero dia em que se faz o folguedo. Reminiscência de antigos rituais pagãos de passagem da adolescência à vida adulta, a folia está por sua conta. Pela alvorada, ao toque da gaita, a ronda desperta a rapaziada. Todos comparecem de livre vontade ou forçados, se necessário for e, já figurados, percorrem o povoado cometendo tropelias vomitando impropérios. Pela tarde fazem coro com a chocalhada a um bardo que entoa loas mordazes aos hábitos e costumes da população. Pelo fim da tarde, os caretos ainda folgados para cabriolas acompanham de casa em casa os gaiteiros e os dois mordomos com chapéu de enfeite e varas arborescentes onde penduram as pequenas dádivas com que cada família agradece as Boas Festas de Natal. À noite, a ceia é lauta e toda a população comparece para escolher os mordomos do ano seguinte.

É um espetáculo digno de ser visto pelo menos uma vez na vida, porque encerra manifestamente um dos momentos ritualísticos mais assinaláveis e genuínos da Terra Fria.

Em harmonioso convívio ou, pelo menos, sem irreverentes despiques, o povo associa a muitas festividades religiosas, rituais profanos que têm remotíssima origem e que a Igreja, prudentemente tolerou e ajustou de acordo com os princípios dogmáticos que estruturam a sua doutrina.

É assim, com mais ou menos variantes, em várias aldeias da Terra Fria Transmontana, entre o dia de Natal e o dia de Reis. Ousilhão, no concelho de Vinhais retrata muito bem esta tradição, cumprindo “religiosamente” a Festa de Santo Estêvão desde tempos remotos nos dias 25 e 26 de dezembro.

Morada

Ousilhão, Vinhais

Pontuação
Ainda não tem opiniões registadas
Total de Visualizações
66 visualizações