FacebookYoutubeRSSPartilhar

Miranda do Douro

Habitada já desde a Idade do Bronze, Miranda foi uma cidade importantíssima no tempo dos romanos, que lhe deram o nome de Conticum, depois de Paramica, e por fim Seponcia.

Conquistada pelos árabes em 716, estes deram-lhe o nome de Mir-Andul, nome que por deformação se tornou Miranda.

Miranda é uma referência cultural, social e religiosa de Trás-os-Montes, é "um símbolo secular da vontade lusitana em terras fronteiriças".

A cidade antiga merece, de facto, uma visita atenta. Percorra as ruas estreitas que tecem a malha urbana ligando as antigas portas e dê atenção especial à que chamam da Costanilha, um alfobre de casas quinhentistas particularmente interessante. Visite a catedral, aprecie os magníficos retábulos, venere a imagem do Menino Jesus da Cartolinha (cujo enxoval faria inveja a muito Morgado de pingues rendas) e, à saída, repare nas ruínas do antigo Paço Episcopal e, mais adiante, na igreja do antigo Convento dos Frades Trinos, atualmente Biblioteca Municipal. Se estiver atento ao horário, pode ainda conhecer as coleções de arqueologia e etnografia do Museu da Terra de Miranda.