FacebookYoutubeRSSPartilhar

Igreja Paroquial de Azinhoso e Museu de Arte Sacra

Chart?chst=d map spin&chld=0
Slideshow
  • T05 azinhoso 02 1 1024 2500
  • Fh 2369 ruicunha  ruicunha  1 1024 2500
  • Fh 2370 ruicunha  ruicunha  1 1024 2500
  • Igreja do azinhoso 1 1024 2500
  • Fh 2371 ruicunha  ruicunha  1 1024 2500
A Igreja Paroquial de Azinhoso é um dos mais importantes templos medievais transmontanos, embora de localização periférica e sem uma cronologia exata para a edificação. Uma tradição refere no campanário a inscrição de 1196, que foi atribuída a uma eventual campanha construtiva templária, uma vez que, por essa altura, a Ordem detinha os territórios de Mogadouro e de Penas Róias. Contudo, ainda na primeira metade do século XX, o Abade de Baçal esclareceu que a inscrição era apócrifa.
 
Aquando do restauro a cargo da DGEMN, apareceu uma série de sepulturas escavadas na rocha, junto ao ângulo noroeste do templo, que apontam para uma relativa antiguidade de ocupação religiosa deste local, provavelmente a rondar os séculos X-XI. A atribuição cronológica mais rigorosa da igreja tem sido fundamentada em duas outras inscrições. Na esquina sudoeste da capela-mor exibe-se um letreiro datado criticamente do século XIII e que ostenta a legenda “ALFONS”. Este mesmo autor equacionou uma relação com possíveis senhores da Terra de Bragança, nomeadamente D. Afonso Rodrigues, procurador e pobrador da Terra de Bragança e Miranda, referido em 1285 e responsável por um diploma de regalias passado à localidade. Na fachada principal, do lado sul do portal, existe uma terceira inscrição. Nela se lê apenas a palavra "ERA", não se vislumbrando os restantes caracteres, mas Mário Barroca datou-a do século XIV. Esta poderia corresponder à legenda comemorativa da conclusão das obras do templo de Azinhoso e a inscrição anterior poderia referir-se ao arranque dos trabalhos, o que resultaria numa datação aproximada para a igreja entre os finais do século XIII e a primeira metade do século XIV.
 
Estilisticamente, o templo adequa-se a esta cronologia neste quadro regional. Os seus portais, em arco já apontado, decorados com motivos perlados e quadrifoliados de tratamento sumário, inscrevem-se no designado românico tardio. Existem, todavia, algumas características que apontam para uma
relativa importância da obra, como a monumental e cenográfica fachada principal, extremamente alta e rematada axialmente por campanário de dupla sineira e o amplo interior, embora de nave única.
No século XV, a igreja teve grande importância regional, instituindo-se como verdadeiro centro de romaria. Datará dessa altura o alpendre existente do lado norte e que, de acordo com os vestígios nas restantes fachadas, rodearia toda a frontaria do templo, ligando os três portais. Em finais do século XIV, D. João I passou pela povoação e terá oferecido ao seu templo paroquial um firmal para a imagem de Nossa Senhora que ainda existe no interior. 
 
De destacar o Museu de Arte Sacra, com exposição permanente na Capela da Misericórdia, adossada à Igreja Paroquial de Azinhoso.
 
Classificação
IIP - Decreto n.º 44 675, DG, I Série, n.º 258, de 9-11-1962
Morada

Largo da Igreja 

5200-204 Mogadouro

Telefone
279 341 641 e 279 342 221 (Contacto da Junta de Freguesia)
Pontuação
Ainda não tem opiniões registadas
Total de Visualizações
4045 visualizações

Sugestões