FacebookYoutubeRSSPartilhar

Ponte de Gimonde

Chart?chst=d map spin&chld=0
Slideshow
  • Ponte gimonde p60 1 1024 2500
  • Fb 2163 1 1024 2500
A Ponte de Gimonde ou Ponte velha, como é mais vulgarmente conhecida, ergue-se sobre o Rio Malara.

Com acesso atualmente através da EN 218, faz a travessia a cerca de oito quilómetros de Bragança, cem metros a montante da ponte de finais de século XIX que serve presentemente a circulação rodoviária.

Na origem, tratar-se-ia de uma estrutura edificada durante o processo de romanização desta região do Noroeste Peninsular, integrando a denominada Via XVII, que estabelecia a ligação entre Bracara Augusta (Braga) e Asturica Augusta (Astorga), passando por Aquae Flaviae (Chaves) e que serviria de igual modo os habitantes do Castro de Gimonde, onde foram identificados e recolhidos inúmeros vestígios de ocupação romana. Escassos vestígios persistem da construção que seria primitivamente em xisto, a matéria-prima mais abundante na região, argamassado com barro, em opus incertum.

A ponte existente é em alvenaria de xisto, tem seis arcos idênticos de volta perfeita, construídos com aduelas estreitas e compridas em placas de xisto aparelhadas. O seu comprimento é de 144 metros por uma largura total de 4,5 metros. De ambos os lados possui cinco talhamares de perfil triangular. O tabuleiro em corcova encontra-se delimitado por guardas de xisto com 0,40 metros de espessura. A meio do corpo da ponte estava um grande olhal redondo que serviu para conduzir a água para um moinho que aqui existiu.

Com efeito, esta ponte resulta de uma profunda intervenção conduzida durante o período medievo, numa clara evidência da pertinência dos propósitos que servia e para os quais fora concebida de início, tendo sido então utilizada pelos peregrinos que se deslocavam a Santiago de Compostela.

Classificação: Imóvel de Interesse Público (IIP) - Decreto n.º 29/90, DR, I Série, n.º 163, de 17-07-1990

Pontuação
Ainda não tem opiniões registadas
Total de Visualizações
2206 visualizações

Sugestões