FacebookYoutubeRSSPartilhar

GRAÇA MORAIS - INQUIETAÇÕES

Datas
30 Jul 2021 a 23 Jan 2022
Chart?chst=d map spin&chld=0
Slideshow
  • Cacgm3 1 1024 2500
  • Cacgm2 1 1024 2500

Como um estado emocional resultante da consciência de ameaça física ou psicológica, seja ela real, hipotética ou imaginária, o medo tem sido um tópico abordado por Graça Morais em diversos momentos da sua produção artística.
Os trabalhos mais recentes prosseguem a exploração deste tema, assumindo como ponto de partida vários acontecimentos internacionais, como a trágica morte de George Floyd, episódio que reacendeu o historial da violência policial contra os negros americanos, o crescente drama dos refugiados e dos migrantes que tentam chegar às fronteiras da Europa ou dos EUA, na expectativa de uma vida melhor, ou ainda as incertezas das causas e consequências de uma pandemia vivida à escala mundial. A estes dramas externos associam-se outras inquietações, mais pessoais e até íntimas.
Os protagonistas dos desenhos e pinturas que agora se apresentam, a maioria inéditos, são inspirados em imagens difundidas na televisão e na imprensa, cruzando-se com pesquisas em torno das personagens bíblicas que povoam as icónicas pinturas a fresco que Miguel Ângelo realizou nas paredes da Capela Sistina, no Vaticano, particularmente algumas cenas inspiradas no livro do Génesis.
Densas e inquietantes, estas obras são o resultado de uma reflexão sobre a condição humana e sobre o medo que nos invade perante a crueldade, o desconhecido, a injustiça, o incompreensível. Nelas destaca-se o olhar intenso e interpelador das personagens, que, por vezes, continuam a surgir em forma de metamorfose. Assinala-se também o regresso à cor, contrastando com a monocromia dominante nos trabalhos da série anterior.
A par dos desenhos e pinturas, Graça Morais intervém diretamente numa das salas inteiramente revestida por páginas de jornais, testemunhas da atualidade e fontes privilegiadas do seu trabalho, proporcionando ao visitante experiências diferenciadas no contacto com a sua obra.

Curadoria: Joana Baião e Jorge da Costa
Produção: Município de Bragança
Centro de Arte Contemporânea Graça Morais

Morada

Bragança

Pontuação
Ainda não tem opiniões registadas
Total de Visualizações
269 visualizações

Sugestões